Crítica de O Homem de Aço

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

0 Flares Filament.io Made with Flare More Info'> 0 Flares ×

Homem de Aço

O Homem de Aço que todos queriam ver!

Christopher Reeve foi e sempre será lembrado como o melhor Superman que já existiu nos cinemas, porém com uma abordagem diferente da usada nos filmes em que Reeve interpretou o Kal-El, Zack Snyder apresenta um Homem de Aço que todo o fã de quadrinhos gostaria de ver, com muita ação, efeitos e uma boa história como pano de fundo.

Em Homem de Aço, Henry Cavill interpreta Kal-El/Clark Kent e, por mais que as comparações possam vir, Cavill não é melhor ou pior que Reeve: ele é sua própria versão do Homem de Aço. Trazendo emoção ao papel com sua ótima atuação, em cenas marcantes com Martha (Diane Lane) e Jonathan (Kevin Costner), seus atributos físicos são testados nas diversas cenas de luta contra Zod e seus soldados e, claro, levaram algumas mulheres nas salas a loucura com as cenas sem camisa.

A história do Homem de Aço de Snyder e Nolan tem um foco na constante necessidade de adaptação do kryptoniano, onde a todo custo, guiado pela ética de seu pai terráqueo, ele esconde seus dons, pois o Mundo ainda não está preparado para um Super Homem.

Homem de Aço - Zod

O filme tem inicio em Krypton, mostrando o parto de Kal-El e muitos detalhes de sua terra natal, um mundo que compartilha tecnologia e pré história, diga-se pelos “dinossauros” que ambientam o cenário. Nessa Krypton Jor-El (Russel Crowe), além de um cientista, ele se mostra um grande guerreiro com diversas cartas na manga ao lutar contra os homens de Zod (Michael Shannon). Ao desafiar o tirano soldado Jor-El se auto-sentencia a morte, mas antes garante que Lara (Ayelet Zurer) envie seu recém nascido numa viagem intergalática para um novo planeta onde a raça kryptoniana estará a salva.

Pouco se mostra da infância e adolescência de Clark a não ser pelos flashbacks constantes no decorrer do filme, mostrando a dificuldade de Clark em manter em sigilo sua habilidades sobre humanas. Em paralelo, o Clark adulto descobre em meio a suas andanças a existência de um artefato que pode desvendar sua origem. E é no Ártico que  ele e a bisbilhoteira Lois Lane (Amy Adams) descobrem uma nave kryptoniana e, então, passam a estabelecer sua relação. Pode parecer estranho que Clark Kent não tenha conhecido Lois no Planeta Diário, como sempre foi contado, mas a proposta de Nolan e Snyder é audaciosa. Com a existência de Clark revelada à jornalista, ela passa a buscar informações sobre quem e o que ele é até chegar a sua família. Sua relação se estreita ainda mais quando Lois decide manter em segredo o fato de Clark ser um alienígena, e é aqui que podemos ver porque é melhor essa abordagem da relação a anterior, já que nesta Clark já tem seu segredo exposto e Lois escolhe guardá-lo, tirando todo o drama pelo qual Clark passaria para esconder quem realmente é.

Uma vez estabelecida a relação entre Lois e Clark entra em cena o General Zod, finalmente um vilão a altura do Homem de Aço. Um vilão que com suas habilidades de combate aliadas a seus novos poderes é quase imbatível. A primeira aparição de Zod faz clara referencia ao quadrinho Terra Um, onde Zod exige que os humanos entreguem Kal-El para ele com a promessa de não haver danos aos terráqueos.

Tudo quem vem a partir desse ponto culmina em batalhas que enchem os olhos na tela, pela primeira vez podemos dizer que o Superman teve seus poderes testados por seus inimigos. Após a primeiras batalhas o exercito e Clark se unem para impedir o plano de Zod de transformar a Terra em uma nova Krypton. É nessa hora que o Homem de Aço prova porque foi enviado a Terra e qual o seu destino. Com ajuda do exercito Clark destrói as naves kryptonianas e envia todos para a Zona Fantasma. Zod escapa e prepara o ultimo round contra Clark. Uma luta épica! Onde claro, mas com uma surpresa, Clark vence e salva a Terra.

O filme é emocionante com diversas cenas incríveis, tanto na ação, quanto na emoção dos personagens. Fica clara também a referencia bíblica que insinua que Kal-El é Jesus, mas sem exageros para não espantar o público. Esta referência é visível principalmente no fato de Clark ser um mártir e estar fadado a carregar um mundo nas costas.

Com devidas as comparações, Homem de Aço é o melhor filme do Superman que podíamos esperar nessa fase da DC Comics no cinema. Com a promessa de um encontro com o Cavaleiro das Trevas, em sua continuação, só podemos esperar muito mais coisa boa vindo por ai!

Se você ainda não tem o Canal NERD no facebook corra já para a nossa página CanalNERDOficial, e nos siga no twitter, @CanalNerd.